APRESENTAÇÃO

 

O Poder Judiciário Brasileiro, no anseio de atender às necessidades dos jurisdicionados, vem continuamente buscando meios de melhorar o acesso à justiça, reduzir o prazo de solução das lides, diminuir o acervo processual, e tornar efetivo os julgados, fazendo com que haja a tempestiva e correta entrega do que é devido a cada demandante.

Além disso, cada vez mais exige-se da administração pública a gestão eficiente e eficaz na alocação dos recursos públicos disponibilizados, almejando, sempre, que o "fazer mais com menos" e o "alcançar resultados" sejam realidades e não meros jargões utópicos.

Após o recebimento do "Selo Diamante" do "Justiça em Números", entregue pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região (TRT14) - um dos 8 entre os 91 tribunais do país, em reconhecimento aos tribunais que investem no aperfeiçoamento da governança e promovem a transparência pública, com eficiência, eficácia e efetividade - aumentou o desafio de gestão do TRT14 para o período de 2017-2018.

O Planejamento Estratégico Participativo - PEP 2015-2020 é a bússola norteadora da gestão do TRT14. Portanto, a aproximação do nível operacional, igualmente de forma participativa, dos níveis de administração e decisão, por meio de projetos, plano de ações e ideias sugeridas, elaboradas, pensadas e concretizadas por todos, torna-se imprescindível.

Assim nasceu o POP 2017-2018, "Planejamento Orientado a Projetos", pautado na tríade JURISDICIONADO - PESSOAS - INFRAESTRUTURA, que, paralelamente às atividades rotineiras já efetuadas pelos diversos setores e juízos do TRT14, dá ênfase na elaboração e difusão na cultura de projetos para o atingimento dos objetivos estratégicos do PEP 2015-2020, das Metas Nacionais e Regionais, além do cumprimento das Resoluções e Recomendações dos Conselhos Superiores, que estão, continuamente, estabelecendo mecanismos para melhorar a prestação jurisdicional, impactando, igualmente, na rotina dos Tribunais Trabalhistas, cabendo à Administração promover as mudanças necessárias.

Projeto, segundo definição esculpida pelo PMI - Project Instituto Management (Instituto de Administração de Projetos), é "um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo"[1].

A escolha pela realização de ações por meio de projetos deve-se, principalmente, pelas vantagens que a sua execução pode proporcionar, os quais destacamos:

a)   Simplicidade de Propósito: Os projetos possuem metas e objetivos de fácil entendimento;

b) Clareza de propósito e escopo: O projeto pode ser descrito claramente, trazendo clareza e transparência às ações executadas pela administração, evitando a execução de tarefas desnecessárias ou a não realização de entregas obrigatórias;

c) Facilidade de Medição de acompanhamento: o andamento do projeto pode ser facilmente aferido mediante comparação das entregas realizadas com as previstas ou com o cronograma estipulado.

d) Útil ao desenvolvimento individual: a participação em equipes de projeto favorece o desenvolvimento do servidor e sua capacitação pessoal.

e) Gestão dos riscos associados ao projeto: como os projetos são precedidos de planejamento prévio de todas suas etapas de execução, os riscos identificados podem ser submetidos à devida análise, possibilitando a definição das respostas adequadas assim como o seu controle.

Deste modo, com base nos benefícios que se espera obter da metodologia ora adotada, almeja-se a manutenção do TRT14 como sendo um Tribunal de vanguarda na administração dos recursos disponibilizados, realizando justiça no âmbito das relações de trabalho com celeridade e efetividade, promovendo a paz social e o fortalecimento da cidadania.

Porto Velho, 20 de fevereiro de 2017.

Desembargador Shikou Sadahiro

Presidente


 

 


 

 

[1]                  PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento em Projetos (Guia PMBOK). 5ª Edição, Pennsylvania-USA: PMI, 2013